A ROSA DO FIM DO MUNDO ( CÂNTICOS PROFÉTICOS )

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

A IDADE DA LUZ



A dor da solidão deste tempo,
Represada nesses capilares.
E o pulsar da existência
Transborda todo mar contido d'alma
Escorrendo em teu continente.

Não sairemos ao fim do teatro
E apagaremos as luzes.
Não daremos o beijo no filho,
Vestindo-o com sombra da morte,
Plantando flores em sua trincheira.

O tempo, aliado e inimigo
Milenar do outrora e futuro,
E a vida trampolim celestial
De toda essa metafísica.
Não esmoreçamos agora.

Qual é a dor maior do mundo
Que faz a redenção do tempo
Num espaço exato finito,
E cicatrizará a chaga ao ver o semblante
Do seu maior inimigo no rosto de Deus?














Desenho por Carlos Drummond de Andrade, por ele mesmo!






Um comentário: